Mitos e Verdades sobre o Astigmatismo

Compartilhe nas Redes:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

O Astigmatismo é a distorção, ou erro refrativo da córnea. A luz entra por ela, que é uma lente convergente, até focar na retina. Este foco, no Astigmatismo, acaba sendo mais de um e isto causa a visão distorcida na pessoa. Ele pode estar associado à Miopia e Hipermetropia. A nossa córnea, que é o transparente do olho, tem uma curvatura igual em todas as partes. No Astigmatismo a curvatura pode ser diferente e ficar oval e, assim, os raios de luz entram e se desfocam, deixando a visão distorcida tanto na vertical ou na horizontal.  

Coçar os olhos pode aumentar o grau do Astigmatismo? 

Sim. Achamos que aquele hábito inofensivo de coçar os olhos não pode causar nenhum dano à saúde, quando na realidade a pessoa pode vir a desenvolver alterações no seu olho. Existem pessoas que chamamos de “coçadores crônicos”, e eles tendem a desenvolver  o Ceratocone ou, se já diagnosticado, piorar este quadro. 

O que é o Ceratocone? 

O Ceratocone é uma degeneração não inflamatória da córnea, o transparente do olho, que causa o seu afinamento em forma de cone. Esta doença vai piorando a visão ao longo do tempo, por isso é necessário uma avaliação e um tratamento para diminuir a coceira dos olhos. 

A recomendação é de que a pessoa marque uma consulta com o seu oftalmologista para entender o que está causando esta coceira. Fora isso, é importante manter os olhos sempre lubrificados com o uso de colírios sem conservantes, evitando a coceira. 

O Astigmatismo pode provocar dores de cabeça? O uso de óculos e lentes de contato evita que a dor se manifeste? 

Sim. Quando não corrigido, o Astigmatismo causa dores de cabeça no final do dia, desconforto nos olhos e baixa da visão. Se usamos óculos ou lentes de contato, estes sintomas amenizam. Muitas vezes os pacientes chegam ao consultório dos oftalmologistas se queixando da dor de cabeça no final do dia e, depois dos exames, se conclui a existência do Astigmatismo. 

O paciente com Astigmatismo tem mais dificuldade para se adaptar com os óculos, podendo levar até duas semanas, por conta da distorção da imagem. 

Normalmente, o Astigmatismo vem associado a outros problemas? 

Ele pode vir isolado ou associado a Miopia ou a Hipermetropia. 

O Astigmatismo é a distorção, ou erro refrativo da córnea.

O Astigmatismo só é corrigido com óculos ou lentes de contato? 

Não. Atualmente existe a cirurgia refrativa ou outros procedimentos que colocam lentes dentro do olho – as lentes intraoculares. Tudo vai depender da idade do paciente e do seu caso, por isso a importância de se fazer uma avaliação com o médico oftalmologista. A cirurgia não é para todos os pacientes, será necessário fazer vários exames para analisar o caso até chegar na indicação cirúrgica. E, mesmo com a cirurgia, o Astigmatismo pode voltar, assim como o paciente pode voltar ao centro cirúrgico para fazer um “retoque”. 

O Astigmatismo pode indicar condições mais graves, comprometendo a saúde? 

Sim. Muitas vezes pensamos estar só com um problema leve de grau, sendo necessário fazer um óculos. Mas, antes, é preciso passar por uma avaliação completa para identificar se esta falta de visão está indicando outras complicações. O Ceratocone, por exemplo, tem como um dos seus sintomas um Astigmatismo irregular. 

Quem tem Astigmatismo pode ser doador de córnea?

Pacientes que apresentam este quadro podem doar sim, mas existe uma lista imensa de exclusão de doadores – como por exemplo, quem tem Ceratocone. 

A cirurgia para correção do Astigmatismo zera o grau dos óculos? 

Não. A cirurgia para a correção deste problema tira a dependência do óculos, mas não elimina o seu uso. Mas, com a análise e indicação correta, é possível refazer a cirurgia para melhorar ainda mais a visão do paciente. 

As alterações na curvatura do olho, características do Astigmatismo, são provocadas por acidentes ou doenças?

Sim. Existem alguns acidentes nos olhos, como perfurações oculares ou infecções graves na córnea, que geram uma cicatriz no olho e, por consequência, alteram o grau da visão. Em alguns casos será necessário cirurgia, ou até mesmo o transplante de córnea. 

Gostou da matéria? Você pode acompanhar outras como esta clicando aqui. Boa leitura!

Cristiane Araujo Bins - Doctoralia.com.br

Continue se Informando

Veja Mais Novidades:

Plástica Ocular

Quando a Plástica Ocular é indicada?

Hoje vamos nos aprofundar um pouco mais no assunto para entendermos quando a plástica ocular é indicada e qual é o profissional ideal para conduzir o seu tratamento.

Blefaroespasmo

O que é o Blefaroespasmo?

O Blefaroespasmo se trata de uma distonia, ou seja, é uma contração involuntária da musculatura que circunda os olhos, chamada de orbicular dos olhos, e também dos músculos proxy e murrugador – situados em cima das sobrancelhas.

Plástica Ocular

O que é plástica ocular?

A Plástica Ocular é uma subespecialidade da oftalmologia que, como você sabe, é o ramo da Medicina que trata os olhos. Mas diferente do que muita gente imagina, a cirurgia plástica ocular não é feita dentro dos olhos e sim ao redor, tanto para finalidade reparadora e funcional quanto para estética.

Agende Sua Consulta!