Terçol ou calázio: entenda a diferença entre essas 2 doenças

Compartilhe nas Redes:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Desconforto na região dos olhos, uma pequena espinha incômoda na pálpebra, olhos vermelhos. Sintomas bastante comuns no estágio inicial de duas afecções conhecidas pela grande maioria das pessoas e que até hoje gera muita confusão: o terçol e o calázio. O terçol é uma inflamação que acontece na glândula sebácea superior ou inferior provocada por uma infecção bacteriana. Já o calázio é um processo inflamatório que obstrui o canal de saída de uma glândula sebácea. Apesar de diversas semelhanças, são problemas oculares diferentes que apenas um oftalmologista poderá fazer um diagnóstico correto. Nesse post falaremos sobre cada uma delas, apontando suas principais características e seus tratamentos.

O que é o terçol?

Conhecido como hordéolo, o terçol é causado por um processo de inflamação nas glândulas presentes na parte superior ou inferior da pálpebra. Em geral, o terçol começa com uma vermelhidão, sensibilidade e uma dor na borda da pálpebra. Logo em seguida, surge uma área pequena inchada que deixa a região sensível, que pode provocar a sensação de ter algo estranho no olho, maior sensibilidade à luz intensa e a lacrimejar.  Outro sintoma comum é o surgimento de ponto amarelo diminuto no centro da zona inchada, na borda da pálpebra que ao se romper, expele o conteúdo inflamatório em forma de pus. No caso do terçol interno, os sintomas podem ser mais intensos que o terçol externo, e em situações mais graves, pode causar febre e calafrios, por isso a importância de um acompanhamento oftalmológico.

Como é feito o tratamento de terçol?

Apesar de ser desconfortável, o terçol normalmente desaparece sozinho depois em até 5 dias. Mas separamos algumas dicas abaixo para que auxilie no alívio dos sintomas:
  • Aplicar compressas mornas de 3 a 5 vezes ao dia, durante 10 minutos (auxilia no processo de desinchar a região);
  • Limpar ao redor dos olhos para que não acumule secreção;
  • Evitar o uso de cosméticos, maquiagens ou lentes de contato;
  • É muito importante não manipular ou espremer o local com as mãos sujas para que não piore a lesão.
Um dos fatores que mais causa confusão entre as pessoas que estão infectadas com terçol, é quando ele não desaparece sozinho e ainda persiste, mesmo após todos cuidados. Nesse caso, é possível que tenha ocorrido uma inflamação na glândula, dando origem ao calázio.

O que é o Calázio?

Terçol e Calázio
Saiba tudo sobre Terçol e Calázio!
O calázio é uma lesão inflamatória crônica e granulomatosa, causada pela retenção das secreções sebáceas das glândulas. Pode ocorrer em qualquer idade, e apresenta um nódulo visível e indolor na pálpebra com crescimento gradual. Como o diagnóstico do calázio é clínico, é muito comum que o paciente não consiga distinguir entre o terçol interno e o calázio nos primeiros dias. Assim, é importante o diagnóstico precoce junto ao seu oftalmologista, pois pode ser um indicativo de algum defeito de refração do olho (Por exemplo, astigmatismo, miopia e hipermetropia). Em situações de calázio crônico, que não respondem ao tratamento, é necessário realizar uma biopsia para exclusão do mesmo.

Como é feito o tratamento de calázio?

Para o tratamento de calázios recomenda-se as mesmas dicas para o tratamento de terçol. Aplicação de compressas mornas na região, e se não solucionado, o médico oftalmologista deverá ser consultado para investigação do problema. E para fechar esse post, separamos mais algumas dicas bônus para auxiliar na prevenção de calázio e terçol
  • Mantenha as mãos sempre limpas para evitar a transmissão de vírus e bactérias no rosto, principalmente na região dos olhos. Lave as mãos várias vezes ao dia e evite passar o dedo no local em que apareceram lesões oculares;
  • A avaliação da refração é um exame muito importante para verificar a ocorrência de problemas da visão, como astigmatismo, miopia, e para explicar a repetição de quadros de calázio;
  • Cuide da higiene da pele com produtos de pH neutro, que auxiliem na desobstrução dos pequenos canais de glândulas de Meibômio e evita a formação dos calázios.
  • Mantenha uma rotina de cuidados com o seu oftalmologista para diagnóstico e indicação do tratamento adequado sempre que surgirem lesões nas pálpebras ou quando as recaídas forem frequentes.

Dra. Cristiane Bins: a sua referência de Oftalmologia em Porto Alegre!

Sempre que você tiver dúvidas sobre a sua visão ou se aparecer alguma alteração visual, como manchas, sensibilidade à luz ou baixa visão repentina, é importante que você procure o seu médico oftalmologista. A Dra. Cristiane Bins é Oftalmologista e Especialista em Cirurgia Plástica Ocular e, se estiver na Zona Sul de Porto Alegre, pode contar com os serviços da Dra. Cristiane Bins, a sua nova referência em Oftalmologia! Clique aqui para marcar uma consulta.
Cristiane Araujo Bins - Doctoralia.com.br

Continue se Informando

Veja Mais Novidades:

O que é ptose palpebral

Ptose Palpebral: O que é, causas e tratamento

Procedimentos para rejuvenescer são cada vez mais comuns, principalmente na região facial que é nosso cartão de visita. E não seria diferente quando o assunto é o nosso olhar, que é onde nos expressamos verdadeiramente. Por isso, vamos entender tudo sobre o procedimento Ptose Palpebral.

Cuidados com a Blefaroplastia

Cuidados com a Blefaroplastia

A Blefaroplastia é uma cirurgia plástica ocular indicada para corrigir a flacidez das pálpebras e, durante o procedimento, vai ser removido o excesso de pele e as bolsas de gordura.

Agende Sua Consulta!